Tirando projetos do papel

Geralmente, temos diversas ideias ao longo do dia, mas entre ter a ideia e ter um projeto concluído existe uma distância gigantesca. E quando eu falo projeto, pode ser um código para facilitar a vida do desenvolvedor, um post, um vídeo, uma ideia de negócio, enfim, qualquer coisa que tenha que sair do formato de ideia para o mundo real.

Um dos primeiros impedimentos para que uma ideia não saia do papel é o seguinte pensamento: “Mas a minha ideia não é boa o suficiente”. E aí, eu te pergunto: essa ideia resolve algum problema? Mesmo que seja um problema seu? Ela pode ajudar alguma pessoa? Mesma que seja uma única pessoa? Você pode aprender alguma coisa nesse processo? Se a resposta para alguma dessas perguntas for “sim”, então a sua ideia é boa o suficiente e você deveria tentar tirá-la do papel.

Depois disso, vem o segundo impedimento para que nada disso funcione: o famoso “Não tenho tempo”. E como enfrentar a “falta de tempo”? Uma importante ferramenta para lidar com essa situação é: planejamento!

Antes de qualquer coisa é necessário ter uma visão bem clara de onde que se quer chegar. Qual é o “produto final”. Não precisa ter um alto grau de detalhamento, mas ter algo mais concreto de qual é o principal objetivo. Por exemplo: - Site pessoal - Blog - Vídeo sobre o tema X - Post - Biblioteca para fazer um zoom em uma imagem - Linha de comando para gerar a base de um componente - Entre infinitos outros…

Perceba que não precisei entrar em nenhum detalhe de qual ferramenta utilizar, ou qual linguagem de programação. Aqui respondemos apenas “O quê?” vamos fazer, não precisamos responder nem “Como?” nem “Por quê?” iremos fazer algo.

"O que? Como? Por que?"

Agora que já temos definido o que vamos fazer, precisamos ter metas e datas definidas. O que queremos entregar até semana que vem? E daqui um mês? Dois meses? Eu posso querer, por exemplo, ter até o final da semana um vídeo gravado, para semana que vem editar, para que na outra semana eu consiga divulgar.

Essas metas são um pouco menores do que o objetivo principal. Perceba que estamos começando a desmembrar o nosso objetivo em partes menores. E essa é a ideia! Termos cada vez mais atividades menores. Precisamos pegar essas metas e deixá-las ainda menores. Agora é o momento de criar pequenas tarefas para cada uma dessas metas. Então, se minha meta é gravar o vídeo, primeiro eu preciso definir qual será o software que eu vou utilizar. Depois, vou escolher o tema, para assim, criar uma estrutura de tópicos para esse vídeo. Depois disso tudo, tenho que preparar o ambiente para gravar o vídeo, e finalmente gravar. De uma meta “gravar um vídeo”, eu consegui quebrá-la em 5 pequenas tarefas. Dessa forma, fica mais fácil de “digerir” todo esse conteúdo, ou seja, fica mais simples de conseguir concluir cada uma dessas atividades.

Só que ainda não chegamos na resolução do grande problema de não ter tempo. A grande magia de se tirar projetos do papel é a consistência. Quanto tempo você tem livre na sua semana? Se tiver pelo menos meia hora no dia, então você tem tempo!

Aí você pode pensar “mas só meia hora?”. Bom, se você conseguir escrever uma linha de código todo dia durante meia hora, ao final do mês serão 30 linhas escritas e ao final de um ano serão 365 linhas. O que é melhor: 30 linhas ou nenhuma linha de código escrito? Então… meia hora por dia pode ser a solução do problema “não tenho tempo”. Nesses momentos, não devemos pensar em rapidez e sim em resultado. Se você só pode se comprometer meia hora por dia, ótimo! Se puder mais, melhor ainda!

E como gerenciamos esse pouco tempo que temos por dia para executar alguma tarefa? Existem técnicas para nos ajudar. Uma delas é o Pomodoro, uma técnica para gerenciamento de tempo. Uma outra ferramenta que você pode utilizar para te ajudar a organizar suas tarefas é o Trello. Só com essas duas ferramentas você já consegue organizar todo o seu tempo e tarefas que eu comentei até agora.

Depois de começar a entregar as tarefas e ver o seu projeto tomando forma, provavelmente você já ficará mais motivado a andar com essa ideia mais e mais. Mas se isso não acontecer, uma forma de arranjar motivação é criando um comprometimento público. E o que seria isso? Falar sobre o seu projeto para alguém próximo, para alguém que te segue ou alguém que se beneficiaria disso que você está criando. Dessa forma, você se compromete com uma pessoa externa, além de você mesmo, a entregar esse projeto. E essa pessoa pode também te cobrar ou te motivar, caso seja necessário.

Para finalizar, tem uma frase que gosto muito que é “Feito é melhor que perfeito”, e vou até acrescentar que “Feito é melhor que não feito”. Portanto, se preocupe em ter algo pronto do seu projeto. Ele nunca estará perfeito, sempre terá um bug, ou faltará uma parte. Mas enquanto você não lançar, você ficará nesse ciclo infinito e nunca estará pronto! Por isso, faça e mostre para as pessoas. E depois, você vai melhorando cada vez mais! E você? Tem alguma dica a mais de como tirar uma ideia do papel que eu não tenha falado aqui?